Igor Jouk

“A música tem o poder especial de agir sobre a sensibilidade dos indivíduos e povos. Um dos aspectos que mais me atrai é a capacidade dela produzir sensações cinestésicas, que tornam a função do intérprete mais criativa e envolvente.”

Igor Jouk

Natural da Bielo-Rússia, pertencente à antiga União Soviética, iniciou seus estudos de violino a partir de seis anos de idade. Graduou-se pela Academia de Música da Bielo-Rússia (Minsk) em 1990, sendo aluno dos professores O. Parkhomenko e A. Yanpolsky. Nesta instituição também concluiu seu mestrado em Performance e Pedagogia de violino sob orientação do Prof. A. Yanpolsky.  Trabalhou nas orquestras de Câmara e Sinfônica do Estado da Bielo-Rússia, e lecionou na Academia de Música da Bielo-Rússia.

Em 1997 mudou-se para o Brasil, onde começou a trabalhar como violinista da Orquestra Amazonas Filarmônica e professor de violino no Centro Cultural Cláudio Santoro. Durante este período, dedicou especial interesse à música de câmara, atuando como integrante do quarteto “Belamazon” e quinteto “Modern-Classic”. É professor de violino e viola da UEA desde 2004.

A partir de 2015 iniciou a organização do Festival Internacional de Música de Câmara Manaus, que envolve convidados especiais, colegas e alunos. Desde então foram realizadas três edições do evento. No ano seguinte fundou o quinteto Elgar, cujos membros atuam na comissão organizadora do festival e como grupo residente, explorando o rico repertório para cordas e piano.